?>

Release

Opa! Sou o Kanded, compositor e cantautor. Comecei escrevendo pequenos poemas. Um dia apareceu um violão em casa, aprendi alguns acordes e voilá, meus poemas viraram canções. Isso foi lá por 1995 e não parei mais, virando meu hobby preferido. O tempo passou e centenas de composições inéditas foram sendo engavetadas.

Um dia me bateu uma deprê, tão terrível que vi a cara da morte. Então Deus usou minha música para me salvar, colocando em mim a vontade de registrar algumas canções. Isso foi em 2013, inciando longos e nebulosos dias, findando só no final de 2014, quando lancei o álbum “O Amor Cura Tudo”. Sem ser intencional, peguei todos ao meu redor de surpresa, pois sempre toquei em casa, sozinho. A deprê passou e era hora de colher os frutos, através dos olhares surpresos e elogios. A partir deste episódio comecei a dar mais atenção em minhas composições, pois, afinal, foram instrumento de cura.

Como adorei transformar meras ideias em canções, decidi continuar, prometendo até, numa entrevista, que gravaria mais dois álbuns na sequência. Se Deus quiser, cumprirei a promessa, pois já lancei o segundo (“Primícias”, 2016) e o terceiro está sendo temperado em banho-maria, embora sem data de lançamento. Eventualmente continuo compondo e ensaiando, sozinho ou com velhos e novos parceiros.

Aproveito e cito alguns artistas que são referência para mim. Das antigas, Rolando Boldrin, Renato Teixeira, Zé Geraldo, Bob Dylan, John Forgerty, Zeca Baleiro, Renato Russo, Frejat… Dos novos nomes, Tiago Iorc, Kell Smith, Tiago Arrais, Deise Jacinto…